Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O SOM DA GENTE

O SOM DA GENTE

10
Out14

FOIOS

somdagente

Fiois_emblema.jpg

O contrabandista carregando o seu macuto, a mochila, e o emigrante de, mala aviada, saindo pela linha da Beira Alta, em direcção a França, são hoje as marcas dos últimos tempos desta freguesia da raia que é Foios.

Esta freguesia do concelho do Sabugal, com 25 quilómetros quadrados de superfície e 362 habitantes, tem a origem do seu nome nas armadilhar feitas para apanhar lobos, segundo a Wikipédia.

Na visão do nosso entrevistado, José Manuel Campos, que aqui foi professor e presidente de junta durante cerca de 30 anos, a origem do nome tem a ver com o fabrico do carvão que se fazia por estas bandas. Foios seriam as covas onde se queimava o carvão. Nos dois casos, parece ser consensual que a palavra foios deriva de fojos, em que o j deu lugar ao i.

Foios_c_civico.jpg

 

Foios é uma aldeia recente. Contará cerca de três séculos.

Rapidamente passou de um subdesenvolvimento para um progresso em que um lar de idosos e um moderno centro cívico, com um bem equipado auditório e posto médico, se destacam. 

Este edifício adoptou o nome de Centro Cívico Nascente do Côa e, a este propósito, uma das salas é dedicada ao Museu de Arte e Arqueologia do Vale do Côa que foi construído em Vila Nova de Foz Côa.

O visitante pode também aqui encontrar algumas peças ligadas aos trabalhos agrícolas e ao fabrico artesanal de queijo de cabra.

foios_capeia.jpg

 

O largo onde se encontra o centro cívico de Foios é o local que, em Agosto, se transforma num campo de tourada onde se faz a capeia, um espectáculo taurino típico nestas aldeia raianas.

Numa pedra, trabalhada em baixo relevo, que se pode ver no local, ali está o touro e o célebre forcão feito, em paus de carvalho, que os rapazes  da terra vão buscar a Naves Frias por obsequio do amigo alcaide.

Com este gigantesco artefacto, o grupo de rapazes, enfrenta as investidas do touro para alegria das muitas centenas de pessoas que em Agosto trazem outra vida e outro movimento à aldeia.

Foios está geminada com a povoação de Eljas que fica do outro lado da fronteira. Durante o ano, são muitos os momentos de convívio entre as gentes raianas de Portugal e Espanha. No próximo dia 8, realiza-se no largo principal de Foios, um grande magusto com os de Foios a dar as castanhas e os de Eljas a trazer o vinho.

Na véspera, umas jornadas micológicas distinguem os cogumelos silvestres que nesta época se vão também encontrando por aqui.

Depois de nos falar da sua terra e dos tempos difíceis no passado recente da sua gente, o amigo José Manuel Campos vai continuar com o auditório da Rádio Lafões para, na próxima semana, nos falar de contrabando, de contrabandistas e da emigração a salto.

Fotos: Alcides Riquito

 

 

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2010
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2009
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2008
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2007
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D