30 de Abril de 2014

 

 

De 1961 a 1986, a Companhia Portuguesa de Fornos Eléctricos de Canas de Senhorim explorou quartzo  no monte de Santa Luzia, a norte da cidade de Viseu.

Desta exploração resultou um enorme rasgão na paisagem com impacto ambientalmente negativo.

Ficou assim uma pedreira abandonada pela empresa sem que esta tivesse procedido a qualquer trabalho de requalificação.

De qualquer modo, o escarpado deixado pela exploração revela um grande filão de quartzo leitoso como outros que se encontram no nosso país.

Partindo de tudo isto, a Câmara Municipal de Viseu solicitou ao Museu Nacional de História Natural, da Universidade de Lisboa, um projecto para a valorização deste sítio de modo a transforma-lo num geomonumento.

O edifício da autoria do arquitecto Mário Moutinho, ocupa uma área de 1240 metros quadrados.

O museu  foi inaugurado em 30 de Abril de 2012, tem entrada livre e está aberto, de terça a domingo das 10 às 12 e da 14 às 17 horas.

 

A este museu está ligado, desde o início, o nome do geólogo Galopim de Carvalho.

Este professor universitário, licenciado em ciências geológicas e doutorado em Ggeologia é também conhecido como o avô dos dinossauros.

Sobre a história de vida desta personalidade vale a pena aqui referir o que se pode ler na Wikipédia. Este homem já fez de tudo. Foi aprendiz de sapateiro, caixeiro, ferrador de cavalos, alimentou leões em circo, vendeu material de escritório e foi delegado de informação médica.

Hoje realçamos o seu nome como personalidade ligada à defesa do nosso património cultural e científico.

 

Mais jovem que o professor Galopim de Carvalho e também naturalmente com outra história de vida, mas também ela ligada a estas coisas dos minerais, é a Engª Susana Andrade,  a actual Directora do Museu do Quartzo.

Com ela, o auditório da Lafões vai percorrer o museu no próximo programa de O Som da Gente.

 

Nessa visita, e nos seis núcleos da exposição permanente do museu, é abordada a Terra como fonte de quartzo, o filão deste mineral no monte de Santa Luzia, o quartzo no tempo e na história, as propriedades dos minerais e uma interessante colecção de quartzos vindos dos mais variados e longínquos sítios da Terra.

No primeiro piso há um lugar dedicado aos mais pequenos - Rochas Rochinhas , Minerais e Miúdos - onde as crianças, desde a idade do pré-escolar, podem fazer jogos e realizar algumas experiências.

Ainda neste piso, temos a representação das partes principais de uma habitação, destacando a presença das rochas e minerais nos mais diversos equipamentos do nosso dia a dia.

 

Também este piso é destinado às exposições temporárias onde nesta altura se encontram as rochas que marcam o solo e o subsolo de Portugal.

Fotos:Alcides Riquito

publicado por somdagente às 12:24
Abril 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts mais comentados
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
comentários recentes
Acabo de ouvir e visualizar a 2ª parte da vossa re...
Acredito e aceito. Isto foi o que se conseguiu ap...
Esse sr.Antonio Silva meu vizinho e compradre e am...
Apraz-me dizer, que Deus lhes dê força para conti...
Fico com água na boca.Quero VER!Abraço
Amigo e Senhor Fernando Luís,Parabéns pelo excelen...
Olá boa noiteO meu nome é Dina Cruz e sou técnica ...
Quando escreveram (e cito): "Em 1959, aqui nasceu ...
Intereessante!... Um espaço a ter em conta!
Conheci o Prof. Zé Fernando há 30 anos. Já nessa é...
blogs SAPO