07 de Novembro de 2013

Das Beiras ao Alto Douro

Com esta expressão brejeira

Quem quer casar na Cerdeira

Traz sua mulher ao Touro...

(Jorge P. Lages)

 

Touro é a sede de freguesia. Cerdeira, árvore que dá cerejas, é um lugar da mesma freguesia, situado junto à estrada que liga Vila Nova de Paiva a Tarouca.

E, com o nome da freguesia, o povo das redondezas brinca partindo de um segundo sentido que dá às palavras.

Em tempo de S. Martinho, o próximo programa de O Som da Gente é dedicado à freguesia do Touro onde, neste mês de Novembro, se realiza interessante feira, no renovado centro do lugar.

Depois de Alvite, continuamos na serra.

Junto ao moderno Centro Paroquial encontrámos o padre Acácio que aqui foi pároco, durante mais de 40 anos, cuidando das almas, dos corpos, das coisas e até dos animais desta gente.

Falou-nos da história da terra que em tempos também devia ser conhecida por vila do Prado e lembrou as muitas capelas e respectivos oráculos que marcam esta freguesia.

São muitos os dólmenes e outros vestígios pré-históricos que nos indicam o povoamento antiquíssimo destas paragens.

 

Junto à capela de S. Martinho, encontram-se diversas sepulturas antropomórficas e contam os habitantes do lugar que aqui vinham alguns habitantes de S. Martinho de Mouros , Resende, sepultar os seus mortos. E o terreno por eles pisado não dava pão nem grão...

 

Mais recente que a capela de S. Martinho, é a de Nosso Senhor da Boa sorte, situada em bonito parque arborizado, nas redondezas do lugar do Touro.

A esta capela está ligada outra lenda. Foi mandada construir por um negociante de Vila Nova de Paiva que, segundo se consta, por estas bandas se prendia em romances de amor.

Ainda mais recentemente, em frente da capela de Nosso Senhor da Boa Sorte, construiu-se uma escadaria, em granito, que termina numa cruz gigante no sopé da qual colocaram uma imagem, de nome desconhecido, que estava na igreja paroquial e à qual vieram a chamar de Nossa Senhora da Boa Sorte. Assim, de um lado o Senhor e do outro a Senhora.

 

O programa termina no lugar da Póvoa, povoação que no início do Sec. XX, tinha mais habitantes que a sede de freguesia.

Lugar de agricultura pobre, tradicionalmente um lugar de pastorícia de gado miúdo, que o padre Acácio conheceu com gente muito retraída em relação aos forasteiros.

Com a emigração e o acesso a outras culturas, também esta maneira de ser fria, no contacto, da gente serrana, foi mudando.

 

Hoje, o Touro, continuando instalada na natureza rude da serra, é uma povoação airosa. Infelizmente, como todas as terras do interior, com menos gente.

Apesar disso, em Novembro, no mês de S. Martinho, por aqui vai haver festa.

Fotos: Alcides Riquito

 

 

publicado por somdagente às 17:32
Novembro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts mais comentados
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
comentários recentes
Acabo de ouvir e visualizar a 2ª parte da vossa re...
Acredito e aceito. Isto foi o que se conseguiu ap...
Esse sr.Antonio Silva meu vizinho e compradre e am...
Apraz-me dizer, que Deus lhes dê força para conti...
Fico com água na boca.Quero VER!Abraço
Amigo e Senhor Fernando Luís,Parabéns pelo excelen...
Olá boa noiteO meu nome é Dina Cruz e sou técnica ...
Quando escreveram (e cito): "Em 1959, aqui nasceu ...
Intereessante!... Um espaço a ter em conta!
Conheci o Prof. Zé Fernando há 30 anos. Já nessa é...
blogs SAPO