08 de Fevereiro de 2013

 

Pode ler-se, no site da Câmara Municipal, que Pinhel está localizada numa colina, na margem esquerda do rio Côa, a 660 metros de altitude.

As suas origens remontam ao período calcolítico, existindo no concelho, vestígios mais antigos como são as pinturas rupestres em Cidadelhe.

O Centro histórico, de ruas estreitas, apresenta inúmeras referências patrimoniais ao períodos medieval e moderno.

Ora, exactamente, em Pinhel, decorre, este fim-de-semana, a Feira das Tradições e Actividades Económicas.

Também por isso a Rádio Lafões se associa às gentes de Pinhel falando da sua história e das suas tradições.

 

 

A propósito da Feira das Tradições e Actividades Económicas de Pinhel, que já vai na décima oitava edição, falámos com o Dr. Rui Ventura, Vice-Presidente da Câmara Municipal de Pinhel.

Este autarca, que está à frente do certame desde o seu início, assume esta feira como um espaço de conhecimento, lazer e diversão, traduzido na realização de colóquios, desfiles alegóricos e ainda variadas propostas culturais que vão da música tradicional aos concertos com nomes sonantes do panorama música nacional.

A feira, que decorre no Centro Logístico de Pinhel, é este ano subordinada ao tema Canções, Contos e Lendas Tradicionais  numa envolvência das escolas, freguesias e outros parceiros daquele concelho da raia.

 

A segunda parte do programa de O Som da Gente desta semana tem como protagonista o Dr. Laurindo Monteiro. Com ele,  entrando pela porta de Marialva, vamos subir ao alto do Castelo de Pinhel, para ouvirmos falar da história desta cidade que teve, desde o início da nacionalidade, uma grande importância geoestratégica.

 

Do castelo primitivo de Pinhel restam duas torres, uma cisterna e o troço da muralha que integra a porta de Alvacar.

A torre de menagem  foi alterada durante o período manuelino. No final do Séc. XIII construiu-se a muralha e adaptaram-se as restantes estruturas defensivas.

O rei D. João II veio, mais tarde, a edificar também aqui as trecenas, sendo este um dos poucos pontos do país onde se passou a fabricar material de guerra.

Da história deste ponto avançado de defesa do território, nos irá falar, em pormenor, o nosso convidado, o museólogo Laurindo Monteiro. O mesmo vai também lembrar e referenciar importantes construções religiosas que marcam a parte antiga do núcleo urbano da cidade de Pinhel.

E como a histórias desta terra e região é rica, continuaremos, na próxima semana.

Iremos descer ao largo do Município e depois visitar o museu municipal.

Fotos: Alcides Riquito

publicado por somdagente às 11:08
Fevereiro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
16
17
18
19
20
21
23
24
25
26
27
28
Posts mais comentados
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
comentários recentes
Acabo de ouvir e visualizar a 2ª parte da vossa re...
Acredito e aceito. Isto foi o que se conseguiu ap...
Esse sr.Antonio Silva meu vizinho e compradre e am...
Apraz-me dizer, que Deus lhes dê força para conti...
Fico com água na boca.Quero VER!Abraço
Amigo e Senhor Fernando Luís,Parabéns pelo excelen...
Olá boa noiteO meu nome é Dina Cruz e sou técnica ...
Quando escreveram (e cito): "Em 1959, aqui nasceu ...
Intereessante!... Um espaço a ter em conta!
Conheci o Prof. Zé Fernando há 30 anos. Já nessa é...
blogs SAPO