15 de Novembro de 2012

 

 http://www.cm-arouca.pt

O Som da Gente, no próximo programa, vai até ao lugar de Castanheira, na serra da Freita, onde recentemente foi inaugurada a Casa das Pedras Parideiras – Centro de Interpretação.

O edifício é uma antiga casa da aldeia. As instalações são constituídas por um pequeno auditório, no piso 0, recepção e loja no primeiro piso e, no exterior, passadeiras em estrados de madeira levam os visitantes aos afloramentos principais das pedras parideiras.

 

A reportagem da Lafões foi recebida pelo Dr António Carlos Duarte, Coordenador Executivo do Arouca Geopark. Falou-nos das razões da categorização deste espaço natural que faz parte, desde 2009, da Rede Europeia e Global de Geoparks, sob os auspícios da UNESCO.

É um museu a céu aberto que engloba o território do concelho de Arouca e enaltece valores geológicos, ecológicos, arqueológicos, históricos e culturais

O Arouca Geopark acolhe 41 pontos de interesse geológico, sítios únicos de notável valor científico didáctico e turístico.

 

A geóloga Alexandra Paz, com enaltecido voluntarismo, levou a reportagem de O Som da Gente aos principais geossítios do parque.

Não é fácil, em som rádio, explicar ao auditório estes mistérios, escritos nas pedras, e que envolvem 550 milhões de anos da História da Terra.

 

 

http://www.cm-arouca.pt

O primeiro geossítio a que a Dra. Alexandra nos vai levar é  à Frecha da Mizarela, a mais alta queda de água de Portugal continental, no rio Caima que se formou devido à erosão de rochas distintas que aí se encontram: o granito, a montante, e os xistos, a jusante.

 http://www.geoparquearouca.com

Não muito longe da povoação de Albergaria da Serra, onde se encontram as quedas da Mizarela, temos as Pedras Boroas do Junqueiro. Correspondem a dois blocos de granito que apresentam fissuras profundas que tornam estas pedras semelhantes a boroas gigantes.

 http://www.cigc-arouca.com

A Casa das Pedras Parideiras e o  Centro de Interpretação Geológica de Canelas com a sua colecção de fósseis são, a nível científico, os principais pontos de interesse do Arouca Geopark.

Aqui se encontra singular colecção de fósseis, recolhida nas ardósias formadas acerca de 465 milhões de anos.

Do acervo de Canelas, a Dra. Alexandra falou, em pormenor das trilobites. Agumas espécies aqui encontradas das trilolobites correspondem aos maiores exemplares do mundo.

 

A visita ao Arouca Geopark termina no local do nosso primeiro encontro. Aí podemos ver interessante filme a três dimensões que, de um modo impressionante, nos introduz no geossítio Pedras Parideiras.

A geóloga vai desvendar, para o auditório da Lafões, os mistérios que envolvem estas pedras parideiras, explicando de uma maneira prática, a tese científica que justifica o aparecimento destes nódulos incrustados. É um fenómeno de granitização único no país e raríssimo no mundo inteiro.

 

Vá até ao Arouca Geopark e admire os seus 41 geossítios.

Aqui estão à sua espera paisagens, gentes e vivências que não mais irá esquecer.

publicado por somdagente às 11:17
Novembro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
Posts mais comentados
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
comentários recentes
Acabo de ouvir e visualizar a 2ª parte da vossa re...
Acredito e aceito. Isto foi o que se conseguiu ap...
Esse sr.Antonio Silva meu vizinho e compradre e am...
Apraz-me dizer, que Deus lhes dê força para conti...
Fico com água na boca.Quero VER!Abraço
Amigo e Senhor Fernando Luís,Parabéns pelo excelen...
Olá boa noiteO meu nome é Dina Cruz e sou técnica ...
Quando escreveram (e cito): "Em 1959, aqui nasceu ...
Intereessante!... Um espaço a ter em conta!
Conheci o Prof. Zé Fernando há 30 anos. Já nessa é...
blogs SAPO