22 de Outubro de 2010

 

Há um mês estivemos na Gralheira olhando, lá do alto, a povoação situada na maior altitude do concelho de Cinfães.

Hoje, sempre na companhia de Carlos Silvestre, vamos fazer uma visita mais pormenorizada ao povoado.

Junto às antigas fontes da aldeia, vamos recordar algumas estórias, passando ao lado da casa que era antiga taberna, mercearia e comércio de tecidos. Este era o local onde também pernoitavam os antigos almocreves que cruzavam os caminhos da serra.

Terminámos a visita à aldeia, junto a umas alminhas na saída -  ou entrada -,  no caminho, que segue, a nascente, na direcção de Lamego e que têm associada mais uma história de devoção.

 

 

O programa de O Som Gente de hoje começa junto a esta pedra que suporta uma cruz, em granito da região. Esta, que parece ser mais uma simples cruz, não é mais que um memorial das lutas entre absolutistas e liberais que também chegou a fazer moça aqui nas encostas do Montemuro. Esta cruz lembra a morte de dois liberais e, a propósito, Carlos Silvestre, conta como tudo aconteceu e as retaliações que se seguiram para com a população da Gralheira.

O programa termina com uma visão pessoal do nosso entrevistado sobre a sua vivência confessando todo o seu empenho em prol da preservação cultural dos usos e costumes do seu povo da serra.

 

Fotos:Alcides Riquito

publicado por somdagente às 14:38
Outubro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
16
17
18
19
20
21
23
24
25
26
27
28
30
31
Posts mais comentados
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
comentários recentes
Acabo de ouvir e visualizar a 2ª parte da vossa re...
Acredito e aceito. Isto foi o que se conseguiu ap...
Esse sr.Antonio Silva meu vizinho e compradre e am...
Apraz-me dizer, que Deus lhes dê força para conti...
Fico com água na boca.Quero VER!Abraço
Amigo e Senhor Fernando Luís,Parabéns pelo excelen...
Olá boa noiteO meu nome é Dina Cruz e sou técnica ...
Quando escreveram (e cito): "Em 1959, aqui nasceu ...
Intereessante!... Um espaço a ter em conta!
Conheci o Prof. Zé Fernando há 30 anos. Já nessa é...
blogs SAPO