10 de Junho de 2010

 

 

Ilha das letras é uma iniciativa do Pelouro da Cultura da Câmara Municipal de S. Pedro do Sul, que decorre no Lenteiro do Rio, integrada no programa das Festas da Cidade.

Esta iniciativa vai já na segunda edição e conta para além de uma mini-feira do livro, de iniciativas diárias para os estudantes do concelho e para o público em geral.

A tertúlia com Isabel Silvestre decorreu no passado dia 3 de Junho e foi subordinada ao tema “Tradições”.

Foi com as palavras de Isabel Silvestre que se preencheu o programa de O Som da Gente no passado domingo dia 6 de Junho.

A nossa conhecida cantadeira de Manhouce recordou como era aquela freguesia, na primeira metade do século XX, e falou dos usos e costumes daquele lugar que importa registar para que os vindouros não esqueçam este património cultural.

Nesse sentido, Isabel Silvestre já publicou dois livros (Memórias de um Povo e Doçuras) e ainda colaborou na recolha que constitui o Cancioneiro Popular de Manhouce.

Isabel Silvestre, que actualmente faz a sua carreira musical a solo, foi a principal vocalista do Grupo de Cantares de Manhouce. Actualmente, para preservar a música tradicional da sua terra, em colaboração com o Dr. Alexandrino Matos, é responsável por um grupo de jovens raparigas que vão continuar a entoar as canções que vieram dos seus antepassados e que o Grupo de Manhouce registou em diversos trabalhos discográficos. 

Ilha das letras é uma iniciativa do Pelouro da Cultura da Câmara Municipal de S. Pedro do Sul, que decorre no Lenteiro do Rio, integrada no programa das Festas da Cidade.

Esta iniciativa vai já na segunda edição e conta para além de uma mini-feira do livro, de iniciativas diárias para os estudantes do concelho e para o público em geral.

A tertúlia com Isabel Silvestre decorreu no passado dia 3 de Junho e foi subordinada ao tema “Tradições”.

Foi com as palavras de Isabel Silvestre que se preencheu o programa de O Som da Gente no passado domingo dia 6 de Junho.

A nossa conhecida cantadeira de Manhouce recordou como era aquela freguesia, na primeira metade do século XX, e falou dos usos e costumes daquele lugar que importa registar para que os vindouros não esqueçam este património cultural.

Nesse sentido, Isabel Silvestre já publicou dois livros (Memórias de um Povo e Doçuras) e ainda colaborou na recolha que constitui o Cancioneiro Popular de Manhouce.

Isabel Silvestre, que actualmente faz a sua carreira musical a solo, foi a principal vocalista do Grupo de Cantares de Manhouce. Actualmente, para preservar a música tradicional da sua terra, em colaboração com o Dr. Alexandrino Matos, é responsável por um grupo de jovens raparigas que vão continuar a entoar as canções que vieram dos seus antepassados e que o Grupo de Manhouce registou em diversos trabalhos discográficos.

publicado por somdagente às 17:32
Junho 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
Posts mais comentados
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
comentários recentes
Acabo de ouvir e visualizar a 2ª parte da vossa re...
Acredito e aceito. Isto foi o que se conseguiu ap...
Esse sr.Antonio Silva meu vizinho e compradre e am...
Apraz-me dizer, que Deus lhes dê força para conti...
Fico com água na boca.Quero VER!Abraço
Amigo e Senhor Fernando Luís,Parabéns pelo excelen...
Olá boa noiteO meu nome é Dina Cruz e sou técnica ...
Quando escreveram (e cito): "Em 1959, aqui nasceu ...
Intereessante!... Um espaço a ter em conta!
Conheci o Prof. Zé Fernando há 30 anos. Já nessa é...
blogs SAPO